Feeds:
Posts
Comentários

(…) Não há outra adesão senão a escolha, outro amor senão a preferência. Se a gente, para comprometer-se, esperar encontrar a perfeição absoluta, nunca amará ninguém e jamais fará coisa alguma.

Os Mandarins – Simone de Beauvoir

Anúncios

Cipreste triste

Laura Welman insistiu:
– Minha filha… Está mesmo infeliz? O que houve?
– Nada… Absolutamente nada – levantou-se e foi até a janela. Deu meia-volta e falou: – Tia Laura, me diga, com toda a honestidade, acha que o amor chega a ser uma experiência feliz?
A expressão da sra. Welman ficou sombria.
– No sentido que está sugerindo, Elinor, não; é mais provável que não… Gostar apaixonadamente de outra criatura humana sempre causa mais tristeza do que alegria, mas da mesma forma, Elinor, não existiríamos sem essa experiência. Alguém que nunca amou de verdade nunca viveu de verdade…

Cipreste tristeAgatha Christie

Primeiro, os nazistas vieram buscar os comunistas, mas, como eu não era comunista, eu me calei. Depois, vieram buscar os judeus, mas, como eu não era judeu, eu não protestei. Então, vieram buscar os sindicalistas, mas, como eu não era sindicalista, eu me calei. Então, eles vieram buscar os católicos e, como eu era protestante, eu me calei. Então, quando vieram me buscar… Já não restava ninguém para protestar.

Martir Niemöeller

Sonhos na infância

Na infância, os sonhos são como o cardápio de um restaurante: você escolhe o que quer, e o futuro lhe traz isso numa bandeja de prata. Depois, esses tempos ficam para trás, e a vida toma rumos imprevistos. O garçom vai até a mesa e lhe diz que a cozinha está fechada.

A bibliotecária de Auschwitz  Antonio G. Iturbe.

Livros

Esses artefatos, tão perigosos que portá-los é motivo de pena máxima, não disparam nem são objetos pungentes, cortantes ou contundentes. O que tanto temem os implacáveis guardas do Reich são apenas livros: livros velhos, desencadernados desfolhados e quase desfeitos. Mas que são perseguidos, condenados e vetados de maneira obsessiva pelos nazistas. Ao longo da história, todos os ditadores, tiranos e repressores, fossem arianos, negros, orientais, árabes, eslavos ou qualquer outro tom de pele, defenderam a revolução popular, os privilégios das classes nobres, os mandamentos de Deus ou a disciplina sumária dos militares. Qualquer que fosse sua ideologia, todos tiveram algo em comum: sempre perseguiram os livros com verdadeira sanha. Salão muito perigosos, fazem pensar.

A bibliotecária de Auschwitz  Antonio G. Iturbe

Literatura

O que a literatura faz é o mesmo que acender um fósforo no campo no meio da noite. Um fósforo não ilumina quase nada, mas nos permite ver quanta escuridão existe ao redor.

William Faulkner

Perdido e salvo

 Sabe por que se apaixonar é o que pode acontecer de mais profundo com uma pessoa? Porque quando estamos apaixonados, estamos totalmente em perigo e completamente salvos, os dois ao mesmo tempo.

Cartas de amor aos mortos  Ava Dellaira